Tudo é bossa nova

Ando só numa multidão de amores.
Home
Ask
Sobre
cazuza
trechos
archive

“Eu amo você e não sei expressar isso de uma outra forma que não soe como a fala de protagonistas no último capítulo de uma novela ruim.”

Gabito Nunes. (via doistonsdeamor)

7380

“Fiz de mim o que não soube
E o que podia fazer de mim não o fiz.”

Fernando Pessoa. Trecho de Tabacaria. In: Antologia Poética (via eu-pessoa)

19

monstro-do-lago:

Ainda não passei da idade dos porquês

40
103
ttender:

can you tell how well i’ve been sleeping

“Não sei se a vida é pouco ou demais para mim.
Não sei se sinto de mais ou de menos, não sei.”

Álvaro de Campos (via gelida-mente)

251

“Pois eu bem sei os planos que estou projetando para vós, diz o Senhor; planos de paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança. Então me invocareis, e ireis e orareis a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração.”

Jeremias 29: 11-13  (via floresiando)

56

“Gosto de simplicidade, de quem chama a atenção sem querer.”

Luara Quaresma.     (via floresiando)

3117
1
abarulhar ela…

“Um homem com uma dor é muito mais elegante. Caminha assim de lado, como se chegando atrasado, andasse mais adiante. Carrega o peso da dor, como se portasse medalhas. Uma coroa, um milhão de dólares ou coisa que os valha. Ópios, édens, analgésicos. Não me toquem nessa dor. Ela é tudo o que me sobra. Sofrer vai ser a minha última obra.”

Paulo Leminski. (via arvoeiro)

120

“Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?”

Leminski, Razão de Ser. (via monotonia-corrosiva)

754
THEME